Fatinha

Updating 2

In humor on 15/07/2013 at 3:37 PM

Querido Brógui,

Tô de barriguinha cheia, a comida daqui é nada leve e olha que tô tomando um digestivo logo após as refeições, mas fico sempre me sentindo uma surucucu depois de comer um bezerro inteiro.

Ontem, a alvorada foi às cinco da manhã, só que não por engano. Dei uma chegadinha em Salzburg, terra de nascimento de Mozart e da Família Von Trapp. Aliás, Mozart morou em um monte de lugares, nasceu em Salzburg, foi para Viena, passou por Praha, até em Bratislava o cara trabalhou. Oito horas por dia compondo. Um braçal.

Mas, em Salzburg, que significa “terra do sal”, o legal mesmo é ver os lugares onde foi filmado aquele filme e lembrar das músicas e das cenas. Vi a Igreja do casamento. Vi os jardins do Dó, ré, mi. Vi as catacumbas onde eles se esconderam depois do show. Não vi o anfiteatro, só com visita guiada e não dava tempo. O guia estressado engatou uma sexta e saiu trotando. Tudo porque uns turistas se perderam no caminho e perdemos preciosos minutos esperando ele encontrar os desgraçados.

Peguei o funiculare pra dar uma olhadinha no castelo lá em cima, não dei o mole de subir a pé. A cidade é uma coisinha linda também, pena que essa coisa e visita guiada é meio corrida e Salzburg fica a três horas daqui de Viena. Ir e voltar no mesmo dia é pesado, tem que ser na correria. Abri mão do almoço pra poder andar um pouquinho mais. No ponto de encontro, uma montoeira de ônibus de turismo, que não são autorizados a entrar no centro histórico, óbvio. E os ônibus param, a turistada entra rapidinho e parte, porque também não pode ficar parado esperando. Mais dois elementos do grupo sumiram, o guia saiu bufando atrás dos cabras enquanto o motorista ia dar a volta pra pegá-los no meio do caminho.

Observei que há grupos enormes de velhinhos viajantes. Uma gracinha! Eles passam o dia numa cidadezinha qualquer e vão embora. As senhorinhas todas arrumadinhas, uma grande parte de muletas, bengalas, nada impede os velhinhos europeus de curtir a vida.

Passei a viagem tagarelando com uma francesinha. É, achei uma francesa que falava inglês. Tosco, mas falava. Ela confirmou que os franceses se recusam a aprender inglês, e que em Paris, todos são uns metidos. Aliás e a propósito de papo furado, puxo conversa com todo mundo. Nada parecido com o poço de antipatia que sou normalmente.

Na viagem de trem de Praha pra cá, cinco exaustivas horas, vim trocando ideias com um russo. Um rapazinho que mora em Viena e saiu da Rússia fugindo do serviço militar obrigatório. Disse que não volta mais, porque se voltar, pegam ele. O serviço militar lá é barra pesada, segundo ele. Faz o treinamento dos caveiras parecer um piquenique na praia. Falamos de tudo um pouco, o garoto era inteligente e esclarecido.

Hoje minhas vítimas foram um casal de americanos moradores de Chicago. Almoçamos juntos, falamos sobre corrupção e correlatos. Ponto em comum: os políticos, em sua maioria são uns aproveitadores e o povo, burro. There is a especial place in the hell for them!

No barco, tricotei com uma egípcia. Assunto: a crise lá na terra dela, como eles estão tentando proteger os seu patrimônio histórico da estupidez dos radicais (tentaram botar fogo num acervo enorme e só não conseguiram porque outro grupo fez uma parede humana na frente do prédio). Morro de aflição só em pensar no dano irreparável que esses monstros podem vir a causar. Ela disse que um ex-ministro da cultura andou negociando com outros países pra tirar esses tesouros de lá, mas há coisas que não podem simplesmente ser encaixotadas e enviadas pra fora do país. Como empacotar uma pirâmide?

Conclusão: conhecer lugares diferentes é legal, colecionar imãs de geladeira também, mas bom mesmo é conhecer pessoas de lugares diferentes e colecionar histórias.

Anúncios
  1. Isso mesmo, viajar faz bem à alma! E quando um amigo viaja, a gente viaja também… Revi as cenas do filme, inclusive… rs rs rs

    Curtir

  2. Sem dúvida!!! E me traz um ímã, please!!! hahaha

    Curtir

  3. Essa sua conclusão é realmente o mais importante: conhecer pessoas e culturas diferentes! Nada como essa trocas de experiências! Até agora você não falou nada do Concerto. E aí, gostou?

    Curtir

O que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: