Fatinha

Então é Natal

In Sem categoria on 20/10/2008 at 12:53 PM

Querido Brógui

“Então é Natal…”
Ô musiquinha enjoada! O gênio conseguiu pegar uma canção maravilhosa e transformar numa execrável versão cantada de forma churumelosa  e fazer sucesso com isso. Genial! Eu nunca tive uma idéia brilhante dessas. Das muitas idéias brilhantes que tive, nenhuma me rendeu sequer um centavo.
Descobri que já é Natal, pelo menos para o comércio, quando entrei nas Lojas Americanas e estava tocando essa versão ad nauseam. Sim, porque não basta você ter que ouvir uma vez, você fica tomando essa lavagem cerebral por no mínimo trinta minutos (que é o tempo que leva para entrar na loja, achar o que quer, comprar o que não precisa e bater em retirada).
Em frações de segundos, ouvindo Simone, você realiza que é Natal, que mais um ano se passou, que você não conseguiu executar tudo o que planejou, que aquelas promessas do final de 2007 foram pras picas, que o seu 13º salário também já foi pras picas e que agora já era.
Não, Querido Brógui, nada de tristeza. Agora é hora de se preparar psicologicamente para encarar a chatíssima alegria de final de ano.
Se você tem família grande, problema na certa. As festas de final de ano são perfeitas para reunir todas aquelas pessoas que, por um motivo justo, não se vêem e nem se falam durante todo o ano. Que motivo justo? Elas não se suportam, claro. Pertencer à mesma família não passa de um descuido cármico. Às vezes essas pessoas nem mesmo compartilham o DNA, então temos o cunhado, o primo de quarto grau, o tio do primo do cunhado de quarto grau. Juntamos isso à bebida, ao excesso de comidas engordativas e pronto: barraco garantido.
Se você não tem família ou tem um núcleo familiar reduzido, problema também. Como encarar sem depressão os olhares piedosos das pessoas que descobrem que não vai rolar ceia na sua casa pelo simples fato de que não tem ninguém pra comer peru com você? Dureza.
Agora, o pior é quando você não dá a mínima pra esses festejos de final de ano. Tem que ser muito macho para admitir perante o Universo que anda pra isso tudo, que Natal é a celebração do nascimento de Jesus e não pretexto pra trocar presentes e que na virada do ano nada excepcional acontece além de ter que comprar um novo calendário. Na maioria das vezes, pra não ter que ficar se justificando o tempo todo pra todo mundo, você entra no jogo e finge. Assim todo mundo fica feliz e o saldo final é menos um pária no mundo. Tudo bem que para entrar no jogo é necessário ter cacife pra comprar lembrancinhas (coisa de pobre!) pra todo mundo, bater chifre no shopping, dar tapinha nas costas do colega de trabalho que lhe sacaneou o ano inteiro, estapear-se no mercado pelo último pernil do freezer. Tudo bem, já que optou pela hipocrisia, leve-a às últimas conseqüências.
E o tal do amigo oculto? Você por acaso alguma vez recebeu de presente uma coisa de que realmente gostou? Não vale aquela vez que passaram a listinha na qual todo mundo, na maior cara de pau, escreve o que quer ganhar. Assim é fácil. Aliás, eu acho que é tão sem-graça que melhor seria estipular um valor e todo mundo colocar aquela quantia num envelope e trocar os envelopes. Melhor ainda: cada um compra o que quer ganhar, entrega pro seu amigo oculto que lhe entrega de volta no dia da confraternização. Perfeito mesmo é acabar com esse negócio de amigo oculto. Poupa tempo, trabalho, neurônios, frustração, uma nova ida ao shopping para trocar o presente, a cor, o tamanho, encarar as vendedoras cheias de má vontade por estarem ali trabalhando sem ganhar comissão.
Seja lá a que grupo você pertença, aos felizes genuínos, aos hipócritas conformados ou aos párias, antecipadamente desejo a você um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo (mais clichê que isso, impossível).

Anúncios
  1. Oi oi Fatinha, tudo bem? Conforme disse, passei por aqui pra ver seu blog.

    De fato, pra mim fim de ano ano tem “TOOOODA” ess pompa que o comércio prega. Não faço ceia, não dou presentes a ninguem (apesar de alguns seres initendiveis de darem!) e nao caio nessa de vestir branco na virada. Se queriam de fato comemorar o Natal, deveriam eram fazer um jejum e comemorar Jesus e não o Santo Klaus. É igual Páscoa: cara, onde é pra comer chocolates? 90% das pessoas nem fazem idéia do que a páscoa comemora; 99,99% nao fazem idéia que a pascoa comemora duas coisas ao mesmo tempo. QUerem comemorar a pascoa? Vao todos comer pães asmos com ervas amargas, ai sim estaria fazendo o que é de fato a Pascoa. Mas enfim, hipocrisias mercantilistas a parte…

    Parabens pelo blog. Vejo que está muito a vontade. Se precisar de alguma ajuda, me escreva ok! E muitíssimo obrigado por sua visita e por seu comentário no LogoBR, volte sempre. Será uma honra!

    Grande abraço
    Daniel

    Curtir

  2. Fiz uma viagem no tempo e lembrei de alguns momentos natalinos…É isso mesmo que acontece.
    É verdade!Algumas lojas já estão com enfeites de Natal.
    Esse ano está passando muito rápido.

    Curtir

  3. Ótimo texto.
    Festas de fim de ano são particularmente complexas… Se eu pudesse, evitaria qualquer contato humano.
    Sou muito má?

    Curtir

O que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: