Fatinha

E tem que regar todo dia

In humor on 13/01/2021 at 11:27 AM
Broguinhos! Bora cantar, dançar e sorrir!

Querido Brógui,

Alguns vão lembrar desta música. Quem nunca ouviu, nunca é tarde para conhecer A Cor do Som. Banda criada em 1977, por músicos que acompanhavam Moraes Moreira quando ele saiu dos Novos Baianos. Mú, Dadi, Armandinho, Ary Dias, Gustavo Schroeter. Galera abençoada, que trouxe – e ainda traz – alegria.

Em tempos de tomatomatomatoma sentasentasentasenta, é uma bênção escutar algo que realmente vale à pena. O amor precisa para viver de emoção e de alegria e ter que regar todo dia. A rotina é a grande vilã, assim como a distância, o excesso de ocupações, a preguiça, o cansaço. Mas o amor Sim, é como a flor. Uma semente que tem que ser cuidada, paparicada, olhada. Não basta plantar e largar pra lá. Até um cacto tem que ser regado vez por outra.

Plantar amor é até fácil. Difícil é conservar e não deixá-lo morrer. Dá um trabalhão, mas trabalhão que dá prazer e muita muita alegria. Quantos têm o privilégio, como temos, de ter amores de anos, décadas? Amores que criam laços que, como disse Mário Quintana, não prendem, não escravizam, não apertam, não sufocam. Amores regados de amor. E fé. E esperança.

Fé e esperança – Mamãe sempre falava isso. Ter fé e esperança. Fé é uma convicção. É acreditar, mesmo sem provas, mesmo que todas as evidências apontem em outra direção. Ter fé é esperar que o que queremos que aconteça, vai acontecer. Esperar com fé é ter esperança. Confiança na possibilidade. Fé e esperança andam de mãos dadas. Não consigo ver uma sem a outra. No jardim da fé eu já plantei um pé de esperança.

À fé e à esperança acrescento o amor. Fé e esperança plantados no amor. Aquele amor que vem em várias formas. Amor de amigo. Amor dado e recebido de pessoas que nem conhecemos direito. Amor de casal. Amor de familiares. Amor via internet. De máscara. No olhar, na voz. Qualquer maneira de amor vale à pena. Qualquer maneira de amor valerá.

Na linha guru espiritual, a ordem de hoje é escutar A Cor do Som, cantar junto, levantar da frente do computador e dançar. Larga tudo. Para tudo. Solte a franga. Quando acabar a música põe pra tocar de novo, de novo, de novo, aumenta o volume, cante mais alto, pule, pule, pule – até o vizinho estressado ameaçar chamar a polícia porque você endoidou de vez. Aí você bota a cara fora da janela e canta pro vizinho.

Um abraço de laço, Broguinho.

PS: De brinde, segue Mário Quintana

O Laço e o Abraço (Mário Quintana)

Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço…
Uma fita dando voltas.
Enrosca-se, mas não se embola, vira, revira, circula e
pronto: está dado o laço.
É assim que é o abraço: coração com coração, tudo
cercado de braço.
E quando puxo uma ponta, o que é que acontece?
Vai escorregando…
Devagarzinho, desmancha, desfaz o abraço.
E saem as duas partes, iguais meus pedaços de fita, sem
perder nenhum pedaço.
Então o amor e a amizade são isso…
Não prendem, não escravizam, não apertam, não sufocam.
Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço!

  1. Muito legal!
    Ótimas recordações
    Beijo grande

    Curtir

O que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: