Fatinha

Archive for 14 de janeiro de 2010|Daily archive page

Em Veneza

In humor on 14/01/2010 at 5:12 AM

Querido Brogui

Depois de uma passagem meteorica por Frankfurt, Heidelberg, Friburg, Strasburg e Zurich, desemboquei finalmente em Veneza. Tambem pus os pes rapidamente em Milao e Verona.

As primeiras cidades que mencionei, sao fofissimas, parece tudo casinha de boneca e, se eu falei em neve em Londres e Paris, esquece. Neve mesmo e na Alemanha e Suica. Neve de atolar o pe, neve de fazer montinhos, com direito aquele tratorzinho que limpa as ruas. Nao se preocupe, nao senti frio, como ja disse, basta nao ventar que da pra aguentar direitinho.

Em Milao, dei de cara com os italianos. Que belos! Que belos! Mas nao dava tempo para admirar essas belezas naturais, tinha trinta minutos para ver a catedral que e uma coisa de louco! Toda de marmore. Fiquei embasbacada so olhando a fachada, isso depois de dar um ole num cara que queria me vender umas pulseirinhas. Olhei bem pra cara do negao e disse em portugues: Meu irmao , eu sou do Rio, nao vem querer me enrolar. Ele olhou pra minha cara e saiu de fininho. Nao entendeu o que eu disse, mas nada como uma entonacao malandro agulha pra intimidar esses picaretas. Bem, voltando a Catedral, mais uma vez meus olhos se encheram de agua.

Nao comentei com voce que sou uma chorona de museu. Nao choro por qualquer coisa, mas me coloca dentro de um museu, de uma igreja bonita, que me derreto toda. Hoje foi a mesma coisa quando entrei na Basilica de Sao Marco, em Veneza. Tenho que disfarcar pra ninguem ver que estou chorando e ter que explicar o porque. Chorei no British Museum, chorei no Louvre, chorei em Notre Dame, e assim vou despejando minhas lagrimas Europa afora. Ter contato com tanta coisa bonita, tao antigas, que sobrevivem a acao do tempo e do Homem, e algo que me toca.

Andei de gondola. Pechinchei com o gondoleiro, puxei da carteira metade do valor que ele havia me cobrado e la estava eu, com aquele italiano maravilhoso passeando pelos pequenos canais venezianos. Logicamente meus olhinhos ficaram marejados de novo. Ele nao cantou pra mim, mas me cantou. Perguntou se eu ia ficar por aqui essa noite e marcamos um encontro (ao qual nao vou, o hotel fica muito longe, fora da cidade). Me lembrei daquela musica que diz “um amor em cada porto”. Em Londres tambem deixei um me esperando. Fazer o que? Quem manda ser garota carioca suingue sangue bom?

Depois fiquei circulando pela cidade que e linda, linda. Umas ruelas pequenas que desembocam em largos, depois mais ruelas e mais casinhas com aquela cara de que vao despencar a qualquer momento. Fiquei louca pra comprar uns cristais de murano, mas nao quis arriscar ficar arrastando cristais pra la e pra ca. E as mascaras? De ficar vesga de tao bonitas.

Vou cortar o papo por aqui. So tenho direito a trinta minutos de internet, depois vao me cobrar os olhos da cara por cada minutinho e preciso dos meus olhinhos para seguir viagem e chorar mais um pouquinho.

Bjs

Paz

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: